basquetebol psicologia

Como atitudes mentais moldam o desempenho

A psicologia do basquete é, em essência, o estudo de como as atitudes mentais moldam o desempenho na quadra. Os estudos de psicologia do basquete mostraram que, embora o condicionamento físico e o trabalho em equipe sejam cruciais para o sucesso no basquete, a resistência mental é tão valiosa quanto a força física.

Quando a campainha toca e o jogo está ligado, é o jogo mental do híbrido particular de estratégia de batalha e resistência mental do basquetebol que faz ou quebra o desempenho do jogador. Dizer que a psicologia esportiva para o basquete é de grande importância seria dizer o mínimo.

Para analisar adequadamente o desempenho de um jogador, a psicologia do basquete tem duas partes cruciais a serem levadas em consideração. O primeiro é o foco e a concentração de alguém sob coação em um jogo de basquete durante uma competição acirrada ao longo dos trimestres. Psicólogo do Esporte RJ. Se um jogador não conseguir lidar com a tensão mental, o desempenho será prejudicado ao longo do jogo.

Em segundo lugar, é o jogo mental. Ser mentalmente duro é importante. Resistência mental é ter a vantagem psicológica que lhe permite alcançar o máximo desempenho e eficiência durante as demandas que são colocadas em você durante o treinamento, prática ou competição. Quando as exigências são maiores ou as condições se tornam adversas, é difícil separar os bons jogadores dos grandes jogadores.
Basquete Psicologia é o estudo dessas duas facetas primárias e aplicação deles na quadra.

Levando em conta esses dois fatores, isso é um ponto vital. As atitudes mentais dos jogadores moldam muito o desempenho para ignorar. Um jogador que entra no jogo com menos do que um compromisso completo é um jogador que não fará o seu melhor e que já perdeu o jogo mental do basquete. Psicólogo do Esporte RJ. Basquete exige um desejo dedicado de levar o jogador através dos altos e baixos do jogo.

Emoções específicas em um jogador são menos importantes que sua atitude mental em geral. Com a atitude certa, um jogador pode ter raiva, frustração ou tristeza e canalizá-lo para seu foco competitivo positivo no basquete. Resistência mental é toda sobre dedicar-se à tarefa em mãos e concentrar sua mente em apenas sugestões relevantes.

Psicologia do esporte para o basquete demonstra o poder da mente humana em relação ao desempenho atlético. Muito parecido com o soldado no campo de batalha, um jogador na quadra deve disciplinar sua mente e aproveitá-lo para aproveitar ao máximo suas capacidades. O jogo mental quando você se reduz a isso, é uma batalha de vontades. Psicólogo do Esporte RJ. Qual jogador tem a força mental para triunfar; manter seu foco e concentração ao longo dos longos trimestres, lutar contra toda a oposição e forçar seus corpos a seus limites?

No mundo do basquete, um dos esportes mais exigentes fisicamente, a demanda imposta à mente é igualmente grande. A psicologia do basquete prova claramente que o atleta maior não é definido apenas pelo condicionamento físico e pelo trabalho em equipe, mas por sua capacidade de jogar mentalmente basquete, e ser mentalmente forte o suficiente para suportar os rigores do jogo em seu nível mais alto.

A atitude mental de um jogador molda seu desempenho tanto quanto sua condição física e ambos devem ser mantidos em condições de pico para alcançar o desempenho máximo.

 

 

Fonte